segunda-feira, 30 de junho de 2008

A máquina da semana

Vou tentar dar-vos a conhecer o nosso parque de máquinas. Posso dizer-vos que é um parque de máquinas de topo, e que muito dificilmente se encontra destes equipamentos em Portugal. Cada semana será colocada uma máquina e uma pequena discrição sobre o que é, o que faz e como faz. Estarei sempre disponível para vos esclarecer quaisquer aspectos relativos ao funcionamento.



A máquina que escolhi para começar este dossier é a que mais se usa nesta época do ano. E a máquina é... a CLAAS LEXION 560-510. (clicar no link para consultar as caracteristicas técnicas)

Neste momento temos à nossa disposição 9 destes bicharocos. Cada uma é capaz de trabalhar 7,5m de largura e conseguem, num dia muito bom, colher cerca de 30ha de trigo, por exemplo. Estão relativamente bem equipadas, e ao que parece são das melhores ceifeiras do mercado...estou para ver isso no campo!!!


Ficam aqui algumas fotos das nossas em acção...




Bjinhos e abraços


Alguém acredita que um monte de sucata consegue voar?...

É preciso alguma dose de loucura para experimentar...

Pela primeira vez andei de helicóptero para aplicar fungicida na cultura do girassol. Até aqui nada do outro mundo, não fosse o helicóptero ser um pequeno monte de sucata, que baba óleo por todo o lado e que não oferece nenhuma segurança aparente. De facto o piloto confidenciou que a ultima revisão já deveria ter sido feita em 1992, o que me deixou compleamente tranquilo!!!

Mas mesmo assim tinha de experimentar. Faço o sinal da cruz e lá vou eu...ou melhor ia...tive de esperar que o tanque de combustível tivesse pouco combustível para não ser peso a mais para o motor (o mesmo que estava babado de óleo). Atenção aí às piadas, não engordei!!! :)
Fica aqui um pequeno vídeo de um voo, alguém quer uma boleia?

Bjinhos e abraços

video

quinta-feira, 19 de junho de 2008

O milho a subir...

"O milho atingiu um novo máximo histórico, registando a sua nona sessão de ganhos consecutiva, devido às chuvas que afectaram as colheitas nos EUA, o maior produtor e exportador mundial deste alimento, aumentando assim os receios com as reservas globais. O milho subiu 3,5% para 7,9150 dólares por alqueire na bolsa de Chicago, tendo já valorizado 33% nas últimas duas semanas". In Jornal Negócios
Dá que pensar não dá?

quarta-feira, 18 de junho de 2008

A colheita de colza vai arrancar


Aproxima-se a passos largos a época das colheitas. Na pole position da nossa grelha de partida está a colza (Brassica napus). Partilho convosco estafoto de um campo com colza verdadeiramente espectacular. Simplesmente espantoso. Alguém imagina onde fica esta parcela? Deixa a tua resposta na caixa de comentários. O primeiro a acertar ganha um brinde...

sábado, 14 de junho de 2008

Rumanescu

Ainda cheguei a acreditar que o meu inglês me poderia safar por aqui, mas bem me enganei, aqui só se fala “rumanescu”. Então toca a ter aulas de romeno. Estou a safar-me bem, acho que daqui a um mês já vou lá. Tenho-me esforçado muito até porque lidar com o pessoal do campo assim o obriga. Só para terem uma ideia, o Romeno é uma mistura do cara###. A origem da língua deles é o latim pelo que encontramos muitas semelhanças entre o Romeno e por exemplo o português, mas muitas das palavras que eles usam vêm do francês e do italiano (ex: bonita em português, fuormosa em romeno).
Bjinhos e abraços

O meu trabalhito por estes lados

Ora falar de trabalho é sempre aborrecido, por isso vou ser breve.
A exploração é enorme, e o enorme à escala portuguesa não vos dá para ter uma noção aproximada. Neste momento temos cerca de 7500 de girassol, 8000 de cevada e trigo, 1500 de milho, 1500 de colza (números muito redondos). Bem como devem imaginar tudo o que é compra de factores de produção é em grande, só para terem uma ideia eu nesta semana estou a aplicar 20ton de nitrato de amónio a cada 2 dias. Se quiserem um indicador ainda mais gritante da dimensão, digo-vos que daqui a 3 semanas (época da colheita de trigo, cevada e trigo) vamos gastar 40mil litros de gasóleo por semana. O objectivo da empresa é nos próximos 3 anos chegar aos 50mil ha aqui na Roménia. Teremos já uma dimensão considerável.
Além disso estamos noutros países com actividades agrícolas, como sejam o caso de Portugal, Brasil, Moçambique, e para breve Ucrânia, Polónia e Angola.
A produção este ano vai ser muito boa, por isso podem descansar que os preços dos cereais não vai aumentar muito mais. Baixar é que duvido, mas pronto contingências dos mercados.
Como devem imaginar se uma exploração de 100ha já dá muita hora de trabalho, imaginem uma desta dimensão…trabalha-se muitas horas, não que seja duro, lá isso não é, mas temos sempre de estar a coordenar os trabalhos e verificar que os factores de produção estão a ser aplicados de forma correcta, e se não estão a ser desviados. Porreiro mas desgastante.
A coordenar os trabalhos de toda a área estamos 6 Tugas mas 4 deles têm no máximo 3 meses de experiência aqui na empresa.
Está aborrecido, não está? Só volto a escrever de trabalho daqui a uns tempos…

Bjinhos e abraços

A comidinha: gastronomia portanto e uma cozinha tunning pelo meio!!!

Bem, mas que saudades de um belo arroz branco. A comida por estes lados não é má de todo, mas falta o arroz. E não me admira, ao preço que ele está no supermercado e à qualidade do grão (mais parece trinca, por isso Marco vê lá se mandas uma palete que vou fazer uma fortuna a ensinar este pessoal a fazer um bom arroz). A grande particularidade da gastronomia local são as Ciorbas (lê-se Chiorba = sopa). Têm um sabor peculiar, são ácidas, vermelhas e têm um sabor digamos que diferente. Existem vários tipos de ciorbas, mas o princípio activo é sempre o mesmo.
Além disso ainda não tive oportunidade para experimentar outras delicatessen romenas. Nos restaurantes aqui das localidades rurais a ementa é sempre igual, por isso já as tenho decorado. A grande maioria das refeições é baseada na carne (frango e porco), apesar de termos aqui ao lado um senhor rio, o Grande Danúbio. Neste rio eles pescam sobretudo carpas, peixe gato e esturjão que vem ali do mar negro. Mas o único peixe que comi desde que cheguei aqui foi o meu chefe que o cozinhou. Bem bom.
Quando se fala em gastronomia tem de se falar em higiene, que é uma coisa que não abunda muito por aqui, por isso não se admirem se começar a perder alguns hábitos da civilização…
Infelizmente aqui há sempre muito trabalho pelo que não tenho tempo para cozinhar, além de que a minha cozinha em Bucareste mais parece um bar, o que não deixa de ser fixe. Tenho na cozinha um balcão com néons e o chão, imaginem lá…claro só podia ser uma bela alcatifa. LOUCURA é a primeira cozinha tunning que conheci. Ainda vai originar uma corrente artística. Se calhar estão a pensar que a casa é fraquita, mas estão bem enganados, aquilo é bem fixe, depois ponho fotos. Só tenho pena de lá passar os sábados e domingos pois gostava de lá ficar o resto da semana.
Bem acho que por hoje vou arrumar a cozinha, ou melhor como diz o outro “Amanhã lavo isto”
Bjinhos e abraços

Afinal ainda estou vivo

Finalmente o blog está online. Comigo tudo bem.
A adaptação à Roménia está a ser mais fácil do que poderia imaginar esperar. Bem acolhido pelos colegas dos diversos sectores de actividade da empresa aqui na Roménia que, para já, têm sido do mais prestável que há. A integração têm sido portanto positiva.
Apesar de cá estar há 3 semanas, ainda não consegui descobrir muita coisa sobre a Roménia, mas parece já ter sido um País muito interessante. De momento, a Roménia encontra-se numa fase de convergência com a adesão à UE. Bucareste torna-se então numa cidade peculiar. Pessoalmente nunca vi uma sociedade tão polarizada, uns muito pobres e outros muito ricos. É curioso ver a quantidade de carros de topo de gama a circular pela cidade. Pelo que me vão dizendo, existem altos níveis de corrupção e por aí fora (típico). O custo de vida é maior que aí em Portugal. Não comprei em Portugal algumas coisas pois pensava que aqui eram mais baratas, mas enganei-me. Agora espero ansiosamente o regresso para comprar umas coisitas.
Já no campo a vida é outra coisa. Não quero adiantar muita coisa por agora, até porque quero provar tudo com fotos para que acreditem. Posso apenas dizer que a concentração de carroças é muita e as estradas em alcatrão escasseiam…
A Roménia rural ainda está noutro Século e por isso é tão interessante!!!

Eh pá, ainda nem falei das gajas…são mesmo boas!!! Devem ter vindo todas de Ermesinde!!! Por acaso a noite em Bucareste (a concentração é maior) tem sido um bom estimulante para os olhos e para o cérebro. É um regalo vê-las passar…o problema é que passam e não param para perguntar a direcção, senão indicava-lhes a direcção do meu apartamento no 8º andar em Bucareste.
Por falar nisto vou ver se me despacho com o trabalho para estar com mais tempo livre mais logo. Quero ver se hoje ainda aplico 15 Ton de Nitrato de Amónio a uma parcela de 150ha de girassol.
Bjinhos e Abraços